5 erros comuns ao iniciar a Dieta Low Carb (e como evitá-los)

4842

As Dietas Low-Carb são muito populares, mas também são fáceis de se cometer erros nelas.

Naturalmente, existem muitos obstáculos que podem levar a efeitos adversos e resultados abaixo do ideal.

Então, para obter todos os benefícios metabólicos das Dietas Low Carb, simplesmente baixar os carboidratos não é suficiente.

Portanto, aqui estão os 5 erros mais comuns ao iniciar a Dieta Low Carb – e como evitá-los.

1. Comer muito carboidrato

Embora, não exista uma definição restrita de uma Dieta Low Carb, qualquer coisa abaixo de 100 a 150 gramas por dia é geralmente considerada baixa em carboidratos. Ou seja, esta quantidade é definitivamente muito menor do que as dietas tradicionais .

Você pode obter ótimos resultados dentro dessa quantidade de carboidratos, desde que coma alimentos reais e não processados.

Posteriormente, se você quiser entrar em cetose – que é essencial para uma dieta cetogênica – esse nível de ingestão pode ser excessivo.

Então, a maioria das pessoas precisará passar de menos de 50 gramas por dia para atingir a cetose.

2. Comer muita proteína

Em primeiro lugar, a proteína é um macronutriente muito importante que a maioria das pessoas não recebe o suficiente.

Ou seja, pode melhorar a sensação de saciedade e aumentar a queima de gordura melhor do que outros macronutrientes.

Portanto, mais proteína deve levar à perda de peso e melhora da composição corporal.

No entanto, quem faz a Dieta Low Carb que comem muitos alimentos de carnes magras podem acabar comendo muita proteína.

Em outras palavras, quando você ingerir mais proteína do que seu corpo precisa , alguns de seus aminoácidos serão transformados em glicose por meio de um processo chamado gliconeogênese.

Rigorosamente falando, isso pode se tornar um problema em dietas cetogênicas com muito pouco carboidrato e impedir que seu corpo entre em cetose total.

Por exemplo, segundo alguns cientistas, uma dieta baixa em carboidratos bem formulada deve ser rica em gordura e moderada em proteína.

Dessa forma, um bom limite a atingir é de 0,7 a 0,9 gramas de proteína por quilo de peso corporal (1,5 a 2,0 gramas x kg).

3. Ter medo de comer gordura

Inicialmente, a maioria das pessoas obtém a maior parte de suas calorias de carboidratos em açúcares e grãos (arroz, etc).

Quando você remove essa fonte de energia da sua dieta, você deve substituí-la por outra coisa.

No entanto, algumas pessoas acreditam que cortar gorduras em uma dieta baixa em carboidratos fará sua dieta ainda mais saudável. Isso é um grande erro.

Se você não comer carboidratos, você deve adicionar gordura para compensar, enquanto, não fazer isso pode levar à fome e nutrição inadequada.

Em outras palavras, não há razão científica para temer gordura – contanto que você evite as gorduras trans e prefira gorduras saudáveis, como gorduras monoinsaturadas e ômega-3, gordura do abacate, azeite, etc.

Exemplificando, uma ingestão de gordura em torno de 70% do total de calorias pode ser uma boa escolha para algumas pessoas com dietas baixas em carboidratos ou cetogênicas.

Então, para entrar nessa dieta, você deve escolher cortes gordurosos de carne e adicionar gorduras saudáveis às suas refeições.

Afinal, uma dieta muito baixa em carboidratos deve ser rica em gordura. Caso contrário, você não terá energia ou nutrição suficiente para se sustentar.

4. Cortar o sódio da Dieta Low Carb

Inicialmente, um dos principais mecanismos por trás das dietas de baixo carboidrato é a redução dos níveis de insulina.

Então, a insulina tem muitas funções em seu corpo, como dizer às células de gordura para armazenar gordura em seus rins para reter o sódio.

Naturalmente, em uma Dieta Low Carb, seus níveis de insulina diminuem e seu corpo começa a eliminar o excesso de sódio – e a água junto com ela.

É por isso que as pessoas muitas vezes se livram do inchaço excessivo em poucos dias após a retirada de carboidratos.

No entanto, o sódio é um eletrólito crucial. Baixos níveis de sódio podem se tornar problemáticos quando seus rins removem muito dele.

Neste sentido, esta é uma das razões pelas quais as pessoas têm efeitos colaterais em dietas de baixo carboidrato, como tontura, fadiga, dores de cabeça e até constipação.

Em suma, a melhor maneira de contornar esse problema é adicionar mais sódio à sua dieta. Você pode fazer isso salgando seus alimentos – mas, se isso não for suficiente, tente beber uma xícara de caldo de ossos todos os dias.

Receita – Como fazer caldo de ossos

Receita – Como fazer caldo de ossos
  1. 3 ou 4 ossos de preferência com tutano;
  2. 2 colheres de sopa de vinagre de maçã;
  3. 1 cebola;
  4. 4 dentes de alho picados ou amassados;
  5. 1 cenoura;
  6. 2 talos de salsão;
  7. Salsa a gosto;
  8. Pimenta a gosto;

5. Deixar de seguir a Dieta Low Carb

Em primeiro lugar, seu corpo é projetado para queimar carboidratos diariamente. Portanto, se os níveis de carboidratos em seu corpo estão sempre disponíveis, é o que seu corpo vai usar como fonte de energia.

Ou seja, se você reduzir drasticamente os carboidratos, seu corpo precisa mudar para a queima de gordura – que vem da sua dieta ou das reservas do seu corpo.

Além disso, pode levar alguns dias para o seu corpo se adaptar à queima de gordura, em vez de carboidratos, durante os quais você provavelmente sentirá um cansaço maior.

Então, isso é chamado de “ ceto-gripe ” e acontece com a maioria das pessoas que fazem dietas muito baixa de carboidratos.

Se você se sentir mal por alguns dias, pode ficar tentado a abandonar sua dieta. No entanto, tenha em mente que pode levar de 3 a 4 dias para o seu corpo se ajustar à nova alimentação – com a adaptação completa levando várias semanas.

Portanto, é importante ser focado no começo e aderir completamente à sua Dieta Low Carb.

Caso você tenha interesse em entrar nesse mundo low carb, fizemos um guia low carb que vai te ensinar passo a passo do 0 como montar uma dieta 100% eficaz, sem cometer erros, comece agora mesmo! clique aqui no link.