Recém-nascidos conseguem captar palavras em frases contínuas

15


Um estudo descobriu que habilidade de escolher palavras em um fluxo de sons, sem separação, nasce com ser humano


A linguagem é uma das habilidades que têm a construção mais intrigante no cérebro humano. Não aprendemos a falar e a entender frases só quando emitimos nossas primeiras palavras. Desde recém-nascido, todos os estímulos fazem parte da construção de vocabulário. Uma pesquisa descobriu que a habilidade de entender palavras em frases contínuas é presente já desde recém-nascidos.

A equipe de pesquisadores descobriu dois mecanismos em bebês de 3 dias de idade que seriam responsáveis pelas habilidades para escolher palavras em um fluxo de sons.

Um dos mecanismos é conhecido como prosódia, ou melodia da linguagem, que nos permite reconhecer quando uma palavra começa e termina. O outro é chamado de estatística da linguagem, que descreve como calculamos a frequência de quando os sons de uma palavra se juntam.

Aos bebês, os pesquisadores reproduziram um áudio de 3 minutos e meio. Nele, quatro palavras sem sentido eram faladas em um fluxo sem separação.

Usando uma técnica que ?ilumina? o cérebro, eles foram capazes de medir o quanto foi absorvido, informando quais partes do cérebro estavam ativas.

Depois, apresentaram um áudio com palavras individuais. “Descobrimos que seus cérebros respondiam de maneira diferente às palavras que ouviram”, explicou Perrine Brusini, da Universidade de Liverpool

“Isso é muito importante para os novos pais e dá a eles algumas dicas de como o bebê os ouve”, explicou Alissa Ferry, da Universidade de Manchester.

Estimulando o bebê a falar na rotina

“Quanto mais a criança for exposta à linguagem, melhor será para seu desenvolvimento”, afirma a fonoaudióloga Marcella Vidal, da Telex Soluções Auditivas. Por isso, aproveite para contar histórias, cantar músicas e dizer o que você está fazendo com ele na hora do banho, de dormir ou em outros momentos do dia. Pode parecer que o bebê não está entendendo nada, mas não se engane: o cérebro dele já está memorizando as palavras. “Por volta de um ano de idade, uma criança pode produzir ao redor de 10 palavras e compreender mais de 20”, afirma a fonoaudióloga Debora Befi-Lopes, coordenadora do Departamento de Linguagem da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.