Sexo com hora marcada traz mais prazer, diz estudo

2


Quem planeja o momento do sexo com antecedência acaba tendo maior satisfação sexual

É provável que você fantasie e idealize o sexo espontâneo como a forma mais prazerosa de ter relações sexuais. Entretanto, isto pode ser influência de diversas produções audiovisuais que nos “vendem” esta ideia que tentamos reproduzir em nossas realidades.

Em nossas rotinas agitadas, ter espontaneidade a todo instante parece ser uma tarefa difícil. Mas isto não é motivo para se sentir impotente: Segundo um estudo alemão publicado no periódico Sex Research, o sexo planejado fornece os maiores níveis de satisfação.

Como o estudo foi feito

Os pesquisadores da Universidade Ruhr Bochum entrevistaram 966 casais para o estudo, de diversas orientações sexuais, e eles foram questionados sobre a qualidade de suas vidas sexuais e também sobre seus traços de personalidade, para que os cientistas pudessem relacionar os dois fatores.

Para classificar as personalidades, os pesquisadores usaram o modelo “Big Five” da psicologia. Esta classificação mensura os níveis de extroversão, empatia, neuroticismo, abertura e consciência de cada pessoa.

Resultados

Descobriu-se que pessoas mais conscientes de modo geral foram beneficiadas com maior prazer sexual, principalmente mulheres heterossexuais. De acordo com os autores do estudo, homens minuciosos e obedientes sentiam-se compelidos à satisfazerem seus parceiros sexualmente do que qualquer outro tipo de pessoa.

Indivíduos com altos níveis de consciência têm maiores chances de estarem em relacionamentos longos e românticos, já que eles tendem a refletir muito e se importam de forma grandiosa com a satisfação sexual de ambos na relação.

O traço de personalidade também faz com que as pessoas se esforcem mais para manter o sexo com uma alta qualidade, adiando até mesmo algumas questões pessoais para focar em resolver problemas sexuais do parceiro.

Os pesquisadores também revelaram que personalidades possessivas, ou com baixos níveis de empatia e estabilidade emocional podem causar uma redução na qualidade da vida sexual.